A disputa da 11a e penúltima etapa da Stock Car 2017, neste domingo (dia 19), em Goiânia (GO), não trouxe os resultados esperados para os pilotos Sérgio Jimenez e Guga Lima, da equipe Hot Car Competições (Promax Bardahl). Envolvidos em acidentes ainda na primeira prova da rodada dupla, os pilotos não puderam brigar por pontos e melhores colocações na disputa no autódromo internacional Ayrton Senna.

Líder da temporada, Daniel Serra foi o vencedor da corrida principal e abriu vantagem na ponta da tabela, com 325 pontos, contra 306 do vice-líder Thiago Camilo. Na segunda prova, a vitória ficou com Átila Abreu.

O chefe da equipe Hot Car, Amadeu Rodrigues, lamentou os acidentes que prejudicaram os pilotos do time. Guga Lima não conseguiu desviar de Antonio Pizzonia e bateu logo na largada. Sérgio Jimenez sofreu alguns toques e um deles desalinhou o carro do piloto. Os dois voltaram para os boxes, o time tentou arrumar os carros a tempo para a corrida 2, mas Guga não conseguiu terminar e Jimenez teve outros imprevistos, como um toque de Ricardo Zonta, que valeu um drive thru para o piloto rival. Jimenez cruzou a linha de chegada em 20o.

“O Pizzonia ficou parado logo após a largada, o Guga não conseguiu desviar e acabou batendo. Isso prejudicou a corrida dele, pois quebrou o airbox do carro e danificou a frente. Tentamos arrumar para a segunda corrida, mas a batida comprometeu uma peça de captação de ar do motor e o motor passou a falhar e não rendia, obrigando o Guga a abandonar”, explicou Rodrigues.

“Já o Jimenez levou vários toques. Na primeira corrida, ele tomou um toque forte do Cesar Ramos e desalinhou o carro. Trabalhamos para a segunda bateria, mas pelo alinhamento não estar certo ou por ele ter pego um pedaço de algum carro na pista, o pneu ‘dechapou’. Quando ele parou nos boxes, olhamos e parecia estar ok. Reabastecemos rápido, mas ele voltou para pista e teve de voltar para trocar os pneus. Uma pena, porque nossa estratégia era fazer o reabastecimento rápido e ir mais pra frente. Mas com as duas paradas não deu. Agora vamos para Interlagos tentar um resultado melhor”, completou o chefe da equipe.

Jimenez também detalhou ainda mais os incidentes na pista. “Na corrida 1, levei duas batidas que fizeram a carenagem ‘grudar’ no pneu e meu extrator voou”, contou. “Na corrida 2, estava na disputa para fazermos alguns pontos, mas o Zonta me tirou da pista. Ele levou um drive thru, mas para nós não adiantou, pois já havíamos perdido a chance de recuperar. Depois, meu pneu também começou a ‘dechapar’, tivemos de parar depois do pit obrigatório para trocar e não deu para fazer mais nada”, lamentou o piloto do Stock #73.

Guga também explicou sua batida. “Me envolvi num toque com o Pizzonia logo no começo. Ele freou, tentei desviar, mas não deu e na batida furou o meu radiador. Isso acabou prejudicando o motor. Não tinha ‘força’ na segunda corrida e não deu para continuar. Foi uma etapa difícil, mas vamos para Interlagos para fechar o não com um resultado melhor”, finalizou o piloto mais jovem da Stock Car, com 21 anos.

A última etapa do ano acontecerá em Interlagos (SP), no dia 10 de dezembro.

O resultado da Goiânia 500:

Corrida 1
1. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – 28 voltas
2. 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) – a 1.021
3. 444 Felix da Costa (Hero Motorsport) – a 2.154
4. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) – a 2.638
5. 5 Denis Navarro (Cimed Racing Team) – a 5.484
6. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – a 5.955
7. 65 Max Wilson (RCM Motorsport) – a 6.897
8. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – a 7.681
9. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 8.750
10. 51 Átila Abreu (Shell Racing) – a 9.256
11. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – a 9.888
12. 28 Galid Osman (Ipiranga Racing) – a 10.712
13. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) – a 11.009
14. 70 Diego Nunes (Hero Motorsport) – a 11.048
15. 18 Allam Khodair (Full Time Sports) – a 16.513
16. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) – a 19.125
17. 117 Guilherme Salas (Vogel Motorsport) – a 19.298
18. 3 Bia Figueiredo (Full Time Academy) – a 23.663
19. 8 Rafael Suzuki (Cavaleiro Sports) – a 48.873
20. 555 Renato Braga (Mico’s Racing) – a 1 volta
21. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) – a 2 voltas
NÃO COMPLETARAM (75% da distância de prova)
22. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – a 8 voltas
23. 188 Beto Monteiro (Mico’s Racing) – a 9 voltas
24. 12 Lucas Foresti (Full Time Academy) – a 10 voltas
25. 31 Marcio Campos (Blau Motorsport) – a 12 voltas
26. 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) – a 15 voltas
27. 73 Sergio Jimenez (Bardahl Hot Car) – a 15 voltas
28. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) – a 19 voltas
29. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) – a 20 voltas
30. 9 Guga Lima (Bardahl Hot Car) – a 21 voltas
31. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Sports) – a 27 voltas
32. 25 Tuka Rocha (RCM Motorsport) – a 28 voltas
*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

Corrida 2
1. 51 Átila Abreu (Shell Racing) – 28 voltas em 52:03.000
2. 65 Max Wilson (Eurofarma-RCM) – a 0.677
3. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) – a 0.789
4. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – a 7.506
5. 70 Diego Nunes (Hero Motorsport) – a 8.536
6. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – a 9.645
7. 12 Lucas Foresti (Full Time Academy) – a 10.528
8. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – a 11.612
9. 29 Daniel Serra (Eurofarma-RC) – a 11.921
10. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Sports) – a 12.331
11. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) – a 15.157
12. 18 Allam Khodair (Full Time Sports) – a 15.713
13. 30 César Ramos (Blau Motorsport) – a 20.775
14. 8 Rafael Suzuki (Cavaleiro Sports) – a 21.820
15. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) – a 25.146
16. 3 Bia Figueiredo (Full Time Academy) – a 32.364
17. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 40.581
18. 555 Renato Braga (Mico’s Racing) – a 54.907
19. 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) – a 1 volta
20. 73 Sérgio Jimenez (Bardahl Hot Car) – a 1 volta
21. 188 Beto Monteiro (Mico’s Racing) – a 1 volta
22. 117 Guilherme Salas (Vogel Motorsport) – a 2 voltas
NÃO COMPLETARAM (75% da distância de prova)
23. 90 Ricardo Maurício (Eurofarma-RC) – a 7 voltas
24. 28 Galid Osman (Ipiranga Racing) – a 7 voltas
25. 4 Júlio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – a 12 voltas
26. 5 Denis Navarro (Cimed Racing) – a 16 voltas
27. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing) – a 20 voltas
28. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) – a 21 voltas
29. 9 Guga Lima (Bardahl Hot Car) – a 25 voltas
30. 444 António Félix da Costa (Hero Motorsport) – a 29 voltas
31. 31 Márcio Campos (Blau Motorsport) – a 29 voltas
32. 25 Tuka Rocha (RCM) – não largou
*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

Classificação do campeonato (Top-10):
1. Daniel Serra, 325 pontos
2. Thiago Camilo, 306
3. Átila Abreu, 254
4. Max Wilson, 236
5. Felipe Fraga, 222
6. Cacá Bueno, 215
7. Rubens Barrichello, 210
8. Marcos Gomes, 198
9. Ricardo Maurício, 181
10. Gabriel Casagrande, 176
24- Sergio Jimenez – 55
30- Guga Lima – 19

Informações sobre a equipe Hot Car e patrocinadores, acesse:
www.hotcarcompeticoes.com.br
www.facebook.com/hotcarcompeticoes
www.twitter.com/hot_car
instagram.com/hotcarcompeticoes

Mais informações para a imprensa:
Fernanda Gonçalves
+55(11) 4898-8611
+55 (11) 98245-4511
fernanda.goncalves@promax.bardahl.com.br
www.lojabardahl.com.br
www.facebook.com/BardahlBR